Auxílio doença para dependentes químicos: o que fazer?
26 de março de 2019
Como um dependente químico pode evitar recaídas
13 de maio de 2019

Quais os efeitos do álcool para a nossa saúde

Aqui no Brasil, é muito comum ver um amigo chamando o outro para “tomar uma”. Pode ser depois do trabalho, nos finais de semana e também em ocasiões especiais. O grande problema da bebida alcoólica é quando ela passa a ser consumida frequentemente, ou seja, todos os dias ou quase todos os dias. Os efeitos do álcool, nesses casos, são muito ruins.

O consumo de álcool por pessoa, aqui no país, chegou a 8,9 litros em 2016, um número maior que a média internacional que é de 6,4. Além dos enormes prejuízos que o consumo excessivo de álcool causa à saúde, ainda temos que pensar nos diversos acidentes de trânsito provocados por pessoas que dirigem alcoolizadas.

Vamos agora descobrir um pouco sobre os efeitos que o álcool tem sobre a nossa saúde e o que podemos fazer para ajudar alguém que se tornou um dependente químico.

Os riscos e prejuízos dos efeitos do álcool para a saúde

Um dos grandes problemas do consumo de álcool é que ele é aceito livremente pela sociedade, aliás, é incentivado em muitos casos. Ingerir bebidas alcoólicas está relacionado a sermos mais sociáveis e, por isso, o vício em álcool é mais fácil de ser camuflado quando comparamos com cocaína, crack e outras.

Por isso, compreender os prejuízos dessa substância no nosso corpo é fundamental para lidar melhor com o problema, especialmente se você tem um dependente em casa.

Sistema neurológico

O álcool causa diversos danos ao cérebro e alguns deles são: aprendizado, memória, poder de abstração, tomada de decisões e também a capacidade que temos de imaginação. Esses sintomas podem ou não serem permanentes, mas isso dependerá do histórico de uso e também de outros fatores associados, principalmente, hábitos de vida.

Fígado e pâncreas

Esses dois órgãos são os que mais sofrem com o consumo do álcool. Muitas pessoas, que consomem uma grande quantidade de álcool durante toda a vida pode morrer por conta da cirrose hepática. E metade dos casos de morte por cirrose são por conta do consumo de álcool. Essa é a principal causa de morte por causa do álcool e, quando não tratada, costuma evoluir para um câncer.

E, poucos sabem, mas o pâncreas também sofre bastante com o excesso de álcool no corpo. A bebida pode causar pancreatite alcoólica, uma condição que causa anorexia, vômitos e dor de barriga.

Dependência

Outro problema que o consumo de álcool pode causar a dependência química ou alcoolismo neste caso. É uma doença de difícil tratamento e manutenção e é preciso ter muito cuidado, pois trata-se de uma patologia que se desenvolve bem devagar, mas pode começar aos 15 anos, quando, em média, os brasileiros começam a consumir bebidas alcoólicas. E, em muitos casos, a dependência já começa antes de a pessoa completar 25 anos.

Além da dependência química em si, há outros problemas que são causados como a dificuldade de manter relacionamentos familiares, no trabalho ou entre amigos. A bebida pode deixar algumas pessoas violentas depois de uma certa quantidade, o que costuma gerar problemas familiares frequentes.

Sistema cardíaco

O coração também é afetado, negativamente, pelo consumo de bebida alcoólica em excesso. O álcool pode sim fazer bem ao coração, mas em quantidades pequenas, ou seja, até 2 doses por dia. Mais do que isso, pode oferecer o efeito inverso. Beber mais de 5 doses por mês já é o bastante para perder essa vantagem.

A bebida alcoólica pode causar diversos problemas como disritmia, AVC (também conhecido como derrame) e hipertensão arterial, uma doença crônica e que não tem cura. Apenas 3 doses por dia já conseguem aumentar a pressão arterial e também o colesterol ruim, por consequência, aumenta-se também o risco de infarto.

Câncer

O câncer é um dos muitos problemas causados pelo alcoolismo e que poucos conhecem. Duas doses diárias já são o bastante para aumentar o risco de câncer como o de mama. Além desse, o álcool pode causar câncer de boca, na faringe, no esôfago, no cólon e em outros locais.

Doenças mentais

Ainda não há certeza sobre uma relação direta de causa e consequência entre a bebida e os problemas mentais, mas há uma associação da bebida com outras variáveis. Por exemplo, foi observado que doenças mentais como a depressão e ansiedade têm 40% de chance de aparecer nos alcoólatras. A notícia boa é que, depois de 4 semanas de abstinência, esse risco diminui.

Vida sexual

Quem diria que o álcool pode prejudicar a sua vida sexual? As propagandas, principalmente as de cervejas, deixam tudo muito mais erótico, mas a verdade é bem diferente. Cerca de 40% a 90% dos homens que bebem com maior frequência afirmam sentir menos desejo sexual. Além disso, eles também costumam apresentar dificuldade de ereção e baixa produção de esperma, prejudicando a fertilidade.

E não precisa ser uma grande quantidade de álcool. Apenas 2 ou 3 doses por dia já é o suficiente para reduzir a produção de espermatozoides.

Homens

Uma criança que é filha de alcoólatras tem mais chances de também se tornar alcoólatra. Porém, o risco acaba sendo maior se o pai é o dependente químico. Essa é uma questão exclusivamente genética, ou seja, ainda é preciso considerar a interferência dos fatores ambientais.

A gestação e o álcool

Pouca gente sabe, mas a ingestão de bebida alcoólica durante a gestação é a maior causa de doenças mentais no mundo. Além disso, há também problemas físicos associados. Estima-se que, para cada 100 crianças nascidas vivas, 1 desenvolva algum tipo de problema. Nesse caso, podemos falar especificamente da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF).

Para se ter uma ideia, a Síndrome de Down é muito mais rara, cerca de 10 vezes mais, que a SAF. Ela atinge entre 0,1% a 0,3% dos nascidos vivos.

Como você pode perceber, os efeitos do álcool para a saúde são muitos e consideravelmente negativos. Se você está com algum problema para lidar com o consumo de álcool ou conhece alguém que tenha, procure o mais rápido possível especializado. O acompanhamento com psiquiatra, psicólogo, apoio de uma instituição séria e o contato com outras pessoas que passam pelos mesmos problemas podem ser a solução.

Quer ajudar outras pessoas, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat