Como sair do vício do crack
9 de agosto de 2018
Clinica de Recuperação – Internação Imediata Resolve?
22 de outubro de 2018

Alcoólatra na família: Como ajudar?

O alcoolismo também é conhecido como síndrome de dependência do álcool. A maioria das pessoas não tem ideia de que esse problema é, comprovadamente, uma doença. E não conseguem compreender porque o dependente químico não consegue largar o vício por conta própria.

 

Em alguns casos, a ânsia pela bebida é similar à fome ou sede, como toda doença ela possui sintomas.

 

Os principais sintomas observados são: forte necessidade de beber compulsivamente; perda do controle em relação às doses o indivíduo não consegue parar de beber depois que ingere a primeira dose.

 

Toda e qualquer ajuda externa pode ser decisiva para que o doente consiga ter esperanças na luta contra a dependência. Diferentes tipos de tratamento devem ser realizados com acompanhamento de especialistas para que uma possibilidade de cura seja aberta.

 

Quais são os efeitos do álcool no cérebro?

Poucos minutos após ser ingerido, o álcool começa a agir sobre os neurotransmissores substâncias responsáveis pelas trocas de mensagens entre as células cerebrais.

 

A falta de coordenação motora, confusão, desatenção, euforia, falta de atenção, fala mole e lapsos de memória são apenas algumas das consequências do álcool no sistema nervoso.

 

Com o passar dos anos ou abuso constante no consumo de álcool, ficam mais graves as consequências no sistema nervoso, podendo alterar o cérebro de forma irreversível, gerando problemas como demência e neuropatia periférica. Um alcoólatra em abstinência pode ter também confusão mental e até alucinações.

 

Uma série de fatores podem influenciar como e o quanto o álcool afeta o cérebro, confira abaixo:

 

  • Quantidade e frequência de consumo de álcool;
  • Idade de início e o tempo de consumo de álcool;
  • Idade, gênero sexual, aspectos genéticos e histórico familiar de alcoolismo;
  • Risco existente de exposição pré-natal ao álcool;
  • Condições gerais de saúde do indivíduo.

 

Quais são as doenças causadas pelo álcool?

As consequências do uso continuado de álcool, podem ser devastadoras.

Segundo o psiquiatra Sérgio de Paula Ramos – Doutor em Medicina pela UNIFESP que trabalha com Dependentes Químicos há mais de 40 anos, o poder destrutivo do álcool vem da capacidade de provocar lesões em tecidos adiposos, cobertos de gordura.

 

O cérebro é todo revestido de tecido adiposo, ao atacar essas regiões, o álcool desencadeia um processo inflamatório no cérebro, que altera a bioquímica e, consequentemente, as transmissões elétricas entre as sinapses, realizadas pelos neurotransmissores.

 

Veja, abaixo, algumas doenças causadas pelo consumo excessivo de álcool.

 

  • hepatite alcoólica;
  • pancreatite;
  • câncer;
  • problemas cardiovasculares;
  • anemia;
  • demência;
  • disfunção erétil e infertilidade.

 

Como identificar um alcoólatra?

Podemos identificar uma pessoa viciada em álcool através de algumas características bem marcantes. Veja, abaixo, como identificar se seu familiar é ou está tornando-se um alcoólatra:

 

  • Tenta parar de beber por uma semana (ou mais) sem sucesso?
  • Fica irritado quando alguém questiona sobre o consumo de álcool ou tenta fazê-lo parar?
  • O problema com as bebidas vêm se agravando com o passar do tempo?
  • A bebida alcoólica já criou problemas no lar?
  • Faltou ao serviço durante os últimos meses por causa das bebidas?
  • Apesar de confirmar a maioria das perguntas acima e outros fatores, a pessoa continua afirmando que consegue parar quando quiser?

 

Se você respondeu sim para todas estas perguntas, ou apenas algumas, saiba que seu familiar ou amigo precisa de ajuda, e a forma mais efetiva é a reabilitação numa clínica de recuperação.

 

Clinica de recuperação é a solução?

As drogas ou álcool já fazem tanta parte da vida do seu familiar ao ponto de dominar completamente seus desejos e vontades?

 

Em alguns casos o dependente pode ser levado para clínica de recuperação através de uma internação involuntária, isto é, pode ser obrigado a se tratar para se livrar do vício a pedido de familiares. Isso acontece em casos em que o vício representa perigo para a própria saúde do indivíduo, da família ou da sociedade em que vive.

 

Quando chega à clínica, o paciente é acolhido por uma equipe multidisciplinar, formada por médicos psiquiatras, clínicos gerais, psicólogos, nutricionistas, terapeutas, professores de educação física, que atuam de uma formas significativas em atividades correlacionadas.

 

Com linhas de tratamentos especializadas na área da reabilitação e desintoxicação o Alessandro Uniclinicas, encaminha seu familiar aos melhores profissionais, resolvendo até os casos mais graves, com muito empenho e dedicação levamos tranquilidade e confiança a família e ao dependente químico.

Precisa de ajuda com seu familiar ? Entre em contato conosco agora, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat