A psicoterapia é uma forma de tratamento e prevenção de distúrbios emocionais e físicos no qual os profissionais aplicam diversos conhecimentos como os de psicopatologia, psicologia do desenvolvimento e outros. A psicoterapia oferece ao paciente uma ou mais formas de lidar com as adversidades do dia a dia, com o sofrimento, traumas, conflitos interpessoais e demais problemas de origem emocional.

Um dos tipos de psicoterapia que existe é a psicoterapia em grupo, bastante utilizada em escolas, hospitais e também em clínicas de reabilitação para ajudar diversos pacientes a saírem da condição de dependentes químicos.

A ideia principal da terapia em grupo é fazer com que os dependentes aprendem mais sobre si mesmos e também compreender que há outras pessoas que passam pela mesma situação e que não estão sozinhos.

Saiba mais como a psicoterapia em grupo funciona e os benefícios que ela oferece a todos que participam.

O uso abusivo de drogas

Antigamente, as pessoas acreditam que a dependência química era apenas falta de força de vontade. Porém, com o avançar dos estudos e pesquisas, a dependência química passou a ser um diagnóstico distinto e não associado com outras patologias como acontecia.

Foi apenas em 1994, com o DSM IV (Manual Diagnóstico Estatístico dos Transtornos Mentais) que a dependência veio descrita como uma patologia com diagnóstico próprio e características (sinais e sintomas) específicos. Atualmente, esse problema é reconhecido pela psiquiatria como a patologia que necessita de tratamentos específicos.

É importante reconhecer que o dependente não tem apenas uma necessidade emocional pela droga. Essa necessidade é gerada pelo desejo que todo cérebro humano tem de receber dopamina constantemente. Nós produzimos dopamina, mas o uso da droga faz com que a produção aumente e, por isso, que quem usa drogas psicoativas está querendo cada vez mais de forma desesperada.

Um dos tratamentos para o caso é a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) um dos ramos da psicoterapia. Muitos estudos são realizados a partir da aplicação dessa forma de tratamento e é bastante utilizado por oferecer fundamentação teórica em todas as técnicas utilizadas pelo profissional.

O grande objetivo desse tipo de abordagem é que o profissional consiga que seus pacientes, de maneira individual ou em grupo, possam ter uma mudança no comportamento disfuncional. Que eles possam reavaliar as suas crenças para que assim, possam entender que possuem outras escolhas e que cada indivíduo é singular e, portanto, sem a necessidade de seguir um padrão.

Como funciona a psicoterapia em grupo

Primeiro, para que a psicoterapia em grupo funcione é necessário que existam alguns componentes essenciais. Por exemplo, é preciso que haja um relacionamento terapêutico colaborativo. Nesse caso, os participantes precisam criar empatia entre si e é necessário que exista um vínculo entre o grupo. Isso reduz as chances de abandono em meio à terapia.

Além disso, é preciso outros elementos para manter uma boa terapia em grupo:

  • conceituação cognitiva do caso;
  • estrutura adequada;
  • técnicas de desenvolvimento cognitivo comportamentais (visa fortalecer as crenças para o não uso das drogas).

Ter uma estrutura adequada é de extrema importância para qualquer indivíduo, especialmente para os dependentes químicos. Eles costumam viver em ambientes caóticos e, no momento da terapia, precisam encontrar tranquilidade e organização.

Os benefícios da terapia de grupo

Em uma terapia de grupo, o paciente não está sendo julgado, afinal de contas, todos ali já passaram pelas mesmas situações ou até piores. Por isso, entre os diversos benefícios da terapia de grupo é que o dependente está em um ambiente mais acolhedor no qual ele não precisa sentir vergonha da sua atual condição. Ele consegue se identificar e fazer uma conexão emocional com os outros membros do grupo.

Veja abaixo mais algumas vantagens que a terapia de grupo consegue oferecer para os dependentes químicos.

A pessoa está sendo ouvida e compreendida

Muitas vezes, ser ouvido é tudo o que precisamos. Tudo o que é dito na terapia, fica na terapia e isso faz com que as pessoas sintam-se mais confiantes para falar sobre seus principais conflitos emocionais. Por exemplo, em uma terapia de grupo você não ouvirá termos como “no seu lugar…” muito comum como quando você conversa com um amigo a respeito de determinado problema.

Isso não acontece porque, de fato você não está passando pelo que o outro está passando. Você tem outros problemas, mas não os mesmos e, portanto, são soluções diferentes.

Há pessoas que se importam com o outro

O grau de empatia dentro de um grupo de psicoterapia é muito elevado. Estamos falando de um grupo de pessoas que passaram pelos mesmos problemas. Por isso, fica mais fácil se colocar no lugar do outro e compreender o outros sem fazer julgamentos.

Há uma troca

Em um ambiente onde todos interagem e criam vínculos ocorre uma troca de conhecimentos, de histórias e de sentimentos. Esse tipo de troca é extremamente valiosa, pois conhecer um pouco sobre a vivência do outro faz com possamos refletir um pouco mais sobre a nossa própria vivência, nossas atitudes e hábitos. Nos sentimos mais solidários com o outro e promove uma mudança na forma de pensar.

Promove autoconhecimento

Quanto mais nos conhecemos, melhor conseguimos lidar com as adversidades. Se nos conhecemos, dificilmente deixamos alguém ou alguma coisa tirar a nossa paz, não nos ofendemos com o que o outro diz sobre nós ou sobre quem amamos. Essa tranquilidade emocional é essencial para o dependente químico.

A partir de todos esses benefícios, fica mais fácil, por exemplo, o dependente melhorar as suas relações sociais com amigos e familiares. Ele passa a compreender melhor o seu problema, a sua dificuldade e encontra caminhos para enfrentá-la.

A psicoterapia em grupo é um dos tratamentos que pode estar associado ou não a outros dentro dos centros de recuperação. Lembrando que, caso o paciente não se sinta à vontade, ele pode não participar dos grupos. Ele é quem toma a decisão.

 

 

15 de janeiro de 2019

Como a psicoterapia em grupo ajuda o dependente químico?

A psicoterapia é uma forma de tratamento e prevenção de distúrbios emocionais e físicos no qual os profissionais aplicam diversos conhecimentos como os de psicopatologia, psicologia […]
27 de dezembro de 2018

Como lidar com o uso de drogas na gestação

A maternidade é um momento único na vida das mulheres, porém, muitas delas não estão preparadas fisicamente e psicologicamente para isso. É o caso, por exemplo, […]
3 de dezembro de 2018

Quais os tipos de dependência química?

A dependência química, de acordo com a Classificação Internacional de Doenças, o CID-10, é conceituado como uma combinação de fenômenos fisiológicos, comportamentais e cognitivos que aparecem […]
13 de novembro de 2018

Vício e dependência há diferença? Quais são elas?

De maneira geral, as pessoas costumam usar a palavra vício e dependência como sinônimos, porém elas não são! Nesse post, explicaremos a diferença entre essas duas […]
22 de outubro de 2018

Clinica de Recuperação – Internação Imediata Resolve?

Você tem algum parente ou amigo que se transformou por causa das drogas? Você está vendo essa pessoa que tanto gosta perder trabalho, faculdade ou algum […]
9 de agosto de 2018

Alcoólatra na família: Como ajudar?

O alcoolismo também é conhecido como síndrome de dependência do álcool. A maioria das pessoas não tem ideia de que esse problema é, comprovadamente, uma doença. […]
9 de agosto de 2018

Como sair do vício do crack

O primeiro passo para sair do vício do craque é reconhecer o vício, se você é usuário ou seu ente querido, saiba que o dependente químico […]
9 de agosto de 2018

Tipos de dependência química

A dependência química é considerada uma doença crônica e multifatorial, isso significa que diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de […]
WhatsApp chat